8 de julho de 2020

ESCÂNDALO! DEPUTADO ACUSA GOVERNO FÁTIMA DE CONTRATAR EMPRESEA POR R$ 8 MILHÕES PARA TRANSPORTE DE PACIENTES QUE NÃO TEM NM VEÍCULOS EM SEU NOME

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (7), o deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) falou em seu pronunciamento, a respeito de uma dispensa de licitação feita pelo Governo do Estado e que foi publicada no dia 1º de julho. A referida é para a empresa que vai prestar os serviços de transporte sanitário dos pacientes com Covid-19, e que segundo o governo é para dar suporte ao Samu. Gustavo Carvalho cobrou dos demais fiscalização, para apurar a contratação feita pelo governo Fátima.




“Em tempos de pandemia, foi publicada, no Diário Oficial do Estado de 1º de julho, uma dispensa de licitação no valor de mais de R$ 8,5 milhões, na contratação de seis ambulâncias tipo UTI, a fim de transportar pacientes com a Covid-19. Isso é muito grave. Eu tenho procurado me conter, mas nós não podemos jogar fora nossas atribuições de fiscalização”, disse.





O deputado foi enfático e destacou também que a empresa contratada, Servsaude EIRELI, foi aberta em 3 de abril de 2019, funciona em uma casa simples no bairro de Emaús, sem identificação comercial, e que possui o capital social de R$ 100 mil. Ele ainda destacou que a empresa sequer tem veículos registrados em nome dela.





“Além disso, não há nenhum veículo registrado no nome dessa empresa, no Detran. Sabem como estão registrados os objetivos e as atividades da empresa? Coleta de lixo, transporte escolar, construção e demolição de edifícios e estacionamento de veículos. Sabem quantos contratos ela assinou com algum ente público até hoje? Nenhum. E o pior está por vir: no dia 29 de junho consta um relatório de visita técnica à empresa, realizada por membros do governo, para averiguar as condições dos leitos ofertados. E não era aluguel de ambulância?”, detalhou.





“Nós precisamos combater juntos esse e outros desperdícios. Além disso, eu vou pedir que o Tribunal de Contas e o Ministério Público se somem a essa luta e averiguem todas as publicações no Diário Oficial”, finalizou.

0 comentários:

Postar um comentário