25 de junho de 2020

MESMO COM A SEGUNDA MENOR PROPORÇÃO DE PESSOAS COM ALGUM SINTOMA GRIPAL DO NORDESTE, PANDEMIA DIFICULTA ACESSO DE 420 MIL AO MERCADO DE TRABALHO NO RN

O Rio Grande do Norte tem a segunda menor proporção de pessoas com algum sintoma gripal do Nordeste, 7,3%, o que equivale a 258 mil habitantes. Essa é a quarta menor proporção do Brasil, na frente apenas de Mato Grosso do Sul (5,9%), Piauí (5,6%) e Mato Grosso (5,4%). Do total de pessoas com sintomas no RN, 21,3%, 55 mil foram a algum estabelecimento de saúde.





Esse é um dos dados da “Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) covid-19”, divulgada hoje pelo IBGE com dados estaduais. O levantamento traçou um cenário do mercado de trabalho e saúde em todo o Brasil no mês de maio.
 
 
A pesquisa também mostra que 80,5% da população potiguar depende exclusivamente do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso significa 2,8 milhões de pessoas. Os outros 20% podem recorrer a um plano de saúde.
 
 
 
No Rio Grande do Norte, 29% das pessoas não ocupadas não procuraram trabalho por conta da pandemia ou por falta de trabalho na localidade onde moram. Esse percentual representa 420 mil norte-rio-grandenses. Entre os estados do Nordeste, essa é a segunda menor proporção. Só a Paraíba (27%) tem um percentual menor.
 
 
 
No contexto de pandemia e isolamento social, o dado das pessoas impedidas de procurar trabalho por medo de contaminação ou por não encontrarem vagas na localidade onde moram é até mais importante que a taxa de desocupação. Isso porque essa taxa considera apenas aqueles que procuram efetivamente trabalho.

0 comentários:

Postar um comentário