23 de junho de 2017

TJ/RN NEGA LIBERDADE À MULHER ACUSADA DE TER MANDADO MATAR MARIDO A TIROS NO RN

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte negou o pedido de habeas corpus de Renatta Borsatto, viúva do hoteleiro morto a tiros em junho de 2016 na Zona Sul de Natal. Renatta foi presa em dezembro do ano passado, suspeita de ser autora intelectual do crime. Esta é a terceira vez que Renatta tem pedido de liberdade negado.
 
 
 
 

 
 
 
 
A defesa baseou o pedido de habeas corpus no argumento de que a prisão não tem fundamentação válida e não se justifica, já que a ré não teria como interferir na investigação. A defesa pediu também a substituição da prisão pela custódia domiciliar.
 
 
 
 
A Câmara manteve a sentença e afirmou que, ao contrário do que alega a defesa, existem indícios “significativos” da participação da acusada e que a custódia cautelar é necessária para que o caso seja esclarecido.
 
 
 
 
O namorado de Renatta, Antônio Ribeiro de Andrade Neto, havia sido preso em janeiro deste ano enquanto prestava queixa contra uma testemunha do crime. Segundo a defesa do suspeito, a prisão era preventiva e Antônio foi solto na semana passada.
 
 

 

Ademar Miranda tinha 58 anos e era proprietário de um hotel na praia de Ponta Negra, na Zona Sul de Natal. Ele foi morto na Avenida Engenheiro Roberto Freire na noite de 7 de junho. Ademar estava dirigindo quando dois homens se aproximaram do carro e efetuaram os disparos.

0 comentários:

Postar um comentário