30 de outubro de 2017

TRAFICANTES ENVIAM CORPOS MUTILADOS A RIVAIS EM CAIXA DE PRESENTE

A guerra do tráfico no Rio de Janeiro ganhou mais um capítulo macabro na última sexta-feira, dois dias depois que o estudante Matheus William, de 16 anos, foi morto com um tiro nas costas ao ser confundido. O jovem era evangélico e não tinha qualquer envolvimento com o tráfico, mas criminosos da favela do Pica Pau o executaram pensando se tratar de um traficante da Cidade Alta.
 
 
 
 
 
 
 
Em retaliação ao assassinato de Matheus, os chefes do tráfico na Cidade Alta, onde o estudante morava, executaram dois homens da favela do Pica-Pau. Os corpos foram mutilados e colocados em caixas de presente, amarradas com laços de fita e enviadas para a facção rival.
 
 
 
 
O responsável pela execução dos dois homens, identificados como Lorran e Gato, seria o traficante Rodnei de Menezes Andrade, conhecido como Baratão, um dos líderes do crime na comunidade Cidade Alta.

0 comentários:

Postar um comentário