27 de junho de 2022

CHAMADO DE MENTIROSO EM OXFORD, BARROSO REITERA VERSÃO DE RETORNO ‘AO VOTO DE PAPEL’

Chamado de mentiroso por uma brasileira, neste sábado (25), durante palestra no Brazil Forum UK, em Oxford, na Inglaterra, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), reagiu com ironia afirmando que um dos problemas do Brasil é “um déficit imenso de civilidade”. E neste domingo divulgou nota insistindo em sua versão de “volta do voto impresso” contestada pela mulher. 

 

A mulher que estava na plateia e reagiu quando ele disse que precisou impedir “o abominável retrocesso que seria a volta ao voto impresso com contagem pública manual”, que ele definiu como “o caminho da fraude”. 

 

“Isso é mentira. Ninguém falou em contagem manual”, disse a mulher, referindo-se ao fato de que o projeto examinado e derrotado no Congresso previa a impressão do voto eletrônico e não a substituição da urna pelo velho voto impresso, como Barroso tem afirmado. 
 

Barroso sugeriu que ela entrasse na internet para verificar a defesa do “voto impresso e manual”, mas mulher insistiu em dizer que a fala do ministro era mentirosa e ganhou o apoio ao menos de outra pessoa na plateia. 

 

O projeto derrotado no Congresso, após intensa campanha contrária da qual Barroso participou, previa impressora acopladas nas urnas eletrônicas, com ocorre na maioria dos países que adotaram a urna eletrônica de terceira geração. A brasileira é de primeira geração. 

 

A previsão de impressão do voto seria por amostragem, permitindo à Justiça Eleitoral promover eventual conferência do voto registrado na urna eletrônica com seus respectivos comprovantes impressos. O projeto, como a mulher sustentou em Oxford, não previa “voto impresso com contagem pública manual”, como tem dito o ministro, exceto para essa eventual conferência por amostragem.

 

0 comentários:

Postar um comentário